Cursos de Tanatopraxia e Restauração Facial 
*A Maior Empresa Funerária do Mundo*
*A Maior Empresa Funerária do Mundo*

A Maior Empresa Funerária do Mundo

 

SCI – Associação Internacional de Serviços

 

 

Histórico da Companhia

 

 

 

Apresentação

 

A SCI é o maior provedor de serviços funerários do mundo. Sua “cadeia global” se estende por 20 países, nos cinco continentes, incluindo muitos dos mais excelentes e finos locais de serviços funerários, cemitérios, e crematórios do mundo. Sendo a indústria líder, SCI continua a abrir novos caminhos através de associações inovadoras, serviços revolucionários e o mais alto nível profissional em termos de qualidade, utilidade e atenção aos clientes.

 

 

 

Uma História de Muito Serviço e de Muito Sucesso:

 

A Associação Internacional de Serviços, a SCI, foi fundada com apenas três funcionários, em Houston, em 1962 por Robert L. Waltrip, um diretor funerário licenciado, que serviu de presidente e diretor executivo da empresa por toda sua história.O sucesso foi tanto que esta empresa cresceu a ponto de incluir mais de 4500 localidades de serviços funerários, cemitérios e crematórios, gerando mais de U$3.3 bilhões em rendas durante 1999.

 

 

 

O Começo de Tudo:

 

Robert Waltrip cresceu no ambiente de negócio da sua família, a Funerária Heights em Houston, e se tornou envolvido na administração da mesma, assim que terminava seus estudos. Naquela época era necessário que as funerárias mantivessem diferentes recursos próprios para servir ao público: limusines,carros funerários, carros comerciais,, facilidades no preparo dos corpos, facilidades nas visitas aos clientes,escritórios administrativos, e uma equipe de profissionais grande o bastante para prover um serviço completo.Quando os funerais não eram planejados, muito desses recursos eram deixados inativos.

 

Os estudos sobre Administração de Negócios aprendidos na Faculdade, apresentou a Waltrip o conceito de “Centro de Serviços”, uma técnica através da qual várias localidades comerciais dividem recursos comuns em uma base central provedora. Ele achou que este conceito poderia vir funcionar na administração de funerárias.

 

Waltrip comprou a segunda funerária, construiu uma terceira, e as servia com uma série de carros, uma central de preparação dos corpos, um escritório administrativo, e uma equipe de trabalhadores que era escalada para a circulação entre as 3 funerárias para prover os serviços funerários. Todos os componentes do negócio eram então utilizados completamente, e os custos de cada localidade eram baixos.

 

Este método de operação, conhecido como estratégia de “agrupamento” é a base do sucesso da companhia.

 

 

 

Expansão Norte Americana:

 

A medida que o “agrupamento” foi sendo testado e aprovado, Waltrip e seus colegas, começaram a adquirir mais funerárias. Eles construíram uma base de operação em Texas, e então se aventuraram rumo ao Norte, adquirindo mortuários em Chicago e Canadá, em 1968 e 1969 respectivamente. Até a expansão Canadense, o empreendimento era conhecido como: Companhia das Capitais do Sul, mas com as operações agora se estendendo distantes do Sul, o nome foi mudado para: “Associação dos Serviços Internacionais”.Os movimentos comerciais das subdivisões eram negociados na Bolsa de Valores da América, em 1970, depois mudou para a Bolsa de Valores de Nova Yorque em 1974.

 

Com as riquezas providas pelo comércio público, a SCI acelerou o programa de aquisições. Em duas décadas a companhia alcançou o maior prestígio em funerárias e cemitérios da América do Norte, expandindo sua presença a mais de 40 estados e 4 províncias canadenses. No andamento das aquisições, a SCI adquiria múltiplas funerárias em transações únicas, comprando outras menores e fundindo dessa maneira, firmas. Pelo fim de 1992, a cadeia SCI enumerava 674 funerárias, 176 cemitérios e 64 crematórios.

 

 

 

Expansão Estrangeira:

 

Em 1993, a SCI ultrapassou os limites da América do Norte, adquirindo a maior companhia de serviços funerários da Austrália. Esta compra, mais a aquisição de uma segunda companhia menor, adicionou 100 funerárias à cadeia,e resultou na criação de uma nova subsidiária, a SCI – Austrália.

 

Durante 1994, a SCI se expandiu pelo reino Unido adquirindo 154 funerárias, dois cemitérios, e 13 crematórios, antes propriedades do Grupo Great Southtern, e 380 funerárias administradas pelos Plantsbrook. Fazendo isso, a SCI se beneficiou de aproximadamente 15% do mercado Britânico, tornando-se o maior operador privado de “serviços funerários” naquele país.

 

No ano seguinte, a SCI adquiriu a base-Paris Pompes Funèbres Générales, a maior organização de “serviços funerários” da Europa. Esta compra adicionou aproximadamente 950 funerárias na França e facilidades adicionais na Suécia, Itália, Bélgica, e Singapura. A partir daí, a SCI se expandiu para a Irlanda, Germânia, Espanha, e Portugal, bem como para a Argentina, Chile e Uruguai. No fim de 1999, a Cadeia da SCI incluía filiados em 20 países, dos 5 continentes.

 

 

 

Localização da SCI no Mundo

 

O Ano Mais Difícil e Mais Lucrativo de Toda a História da Empresa

 

 

 

Depois de termos conhecido toda a expansão da SCI pelo mundo afora, vamos hoje dar continuidade a nossa série de reportagens sobre esta mega-empresa, que é a maior do mundo em serviços funerários, conhecendo um pouco mais de sua incrível história.

 

Desde o começo de 1998 a SCI vem se reestruturando no intuito de concentrar seus recursos e esforços na melhoria e excelência da performance de operações. Para diminuir os custos com as despesas gerais, houve um corte relativamente grande, incluindo até mesmo vários cargos executivos. A SCI forçou o time dos diretores mais antigos, a se atualizarem e principalmente, a procurarem executivos com experiência comprovada em situações gerenciais similares as quais a SCI estava encarando no momento. Neste grupo de executivos encontravam-se: diretores financeiros, tesoureiros, especialistas em impostos e taxas, entre outros.

 

Durante 1999, a eficiência das operações melhorou muito, devido à redução do número de cardumes* na América do Norte, de mais de 200 para menos de 90, fazendo consolidações similares internacionalmente.

 

* Cardume é um termo usado pela própria SCI, para caracterizar grupos geográficos de casas funerárias e cemitérios que diminuem seus custos com despesas gerais, a partir da partilha de recursos comuns como: corpo de funcionários, serviços de preparação de corpos, contabilidade, limusines, carros funerários, etc...

 

A estratégia "cardume" é a base do sucesso da SCI desde que a empresa começou há 40 anos atrás, como já foi visto na 1ª parte da série apresentada pelo FOL. Lendo as palavras do diretor da SCI, Robert Waltrip, entenderemos melhor os objetivos da empresa:

 

"Reduzindo o nº de cardumes estaremos eliminando alguns custos administrativos, e isto permitirá e principalmente forçará que as decisões sejam tomadas a nível local"

 

Tendo o ano de 1999 como o ano mais difícil de toda história de sucesso da SCI, o diretor da SCI comenta um pouco sobre como a empresa deu a volta por cima:

 

"Nós nos concentramos na redução de custos, aumento do fluxo de caixa, e pagamento dos débitos pendentes. Nós queríamos transformar a SCI como uma empresa de compras, para uma Companhia de Operações, dedicada principalmente ao seu crescimento interno. Quando nós começamos esta transação, nós tivemos que analisar cuidadosamente a condição da nossa equipe de trabalho, nossa estrutura organizacional, e as estratégias que iriam dar início ao crescimento interno desejado. Decisões difíceis foram tomadas, e as ações necessárias foram concluídas com êxito. SCI finalizou o ano de 1999 com uma renda de $3.32 bilhões, a maior em toda a história da empresa."

 

 

 

"Nossos princípios de negócios são sadios, nossa cadeia de casas funerárias, cemitérios, e crematórios é a maior e mais sofisticada do mundo, e nunca poderá ser duplicada, nossos profissionais são os melhores, e estão muito bem posicionados para atender a população crescente que inevitavelmente vai precisar dos serviços do tipo que a SCI fornece. Nossa organização é hoje uma dinâmica mistura dos cuidados tradicionais, de novos conceitos de serviços e produtos, e aumento na eficiência administrativa. Enquanto não há dúvidas que 1999 e 2000 representaram anos de desafios, ajustes e mudanças para nós, estamos tomando as providências necessárias para proteger a segurança da empresa, bem como garantir à ela um panorama brilhante e próspero no futuro".

 

 

 

 

 

 

 

Como deu para perceber, a SCI tem uma "cadeia de trabalho", que nunca poderá ser duplicada, pois mais de 4500 funerárias, cemitérios e crematórios não é apenas uma coleção de negócios, e sim um grandioso e respeitável sistema de distribuição de produtos e prestação de serviços, que vai continuar a evoluir, desenvolver e expandir seus horizontes, devido ao tamanho jogo de cintura e sabedoria em fazer as mudanças necessárias para satisfazer as exigências do mercado, de um modo tão bem feito, que nenhuma outra empresa, senão a melhor do mundo poderia conseguir fazer.

 

 

 

 

 

Como apresentado neste segundo capítulo, o ano de 1999 foi um ano muito difícil, porém devido à perspicácia do seu diretor, Robert Waltrip, a SCI realmente "deu a volta por cima". A prova disto são os dados abaixo apresentados, que foram retirados do "Relatório Oficial de Fechamento do Ano de 1999", da Associação Internacional de Serviços, a SCI.

 

Porcentagem de Serviços Funerários prestados pela SCI, em relação a toda extensão do território:

 

 

 

América do Norte

 

 

 

França

 

 

Austrália

 

Reino Unido

 

 

Fonte Empregatícia

 

Durante o ano de 1999, a SCI empregou: 30.693 pessoas, para trabalharem período integral, e 11.326 pessoas para trabalharem meio-período.

 

Mobilidade

 

Durante o ano de 1999, a SCI empregou: 30.693 pessoas, para trabalharem período integral, e 11.326 pessoas para trabalharem meio-período.

 

Cemitérios

 

Os 525 cemitérios da SCI ocupam 35.901 acres de território, sendo que 54% deste espaço já é ocupado.

 

Flores

 

No ano de 1999, a SCI dirigiu 48 floriculturas, especializadas em arranjos funerários.

 

Contratos

 

Foram arrecadados $4.287 (US$ x 1000),providos de contratos de planos funerários no ano de 1999.


 

 

Dignity Memorial

 

        Após termos conhecido no capítulo 2, alguns números referentes à administração SCI durante o ano de 1999, vamos dar continuidade à esta série, conhecendo agora o que mais marcou e caracterizou o ano de 2000, para a SCI.Talvez o marco de maior importância no ano de 2000, foi a apresentação da Dignity Memorial, a marca registrada da empresa, ao mercado.O objetivo desta criação, veio da necessidade de uma característica que identificasse todas as casas funerárias da América do Norte,e então neste intuito a marca Dignity Memorial foi criada.O diretor da SCI, Robert Waltrip explica melhor a intenção desta marca registrada. 

 

"Identificando as funerárias, cemitérios, e crematórios com a marca Dignity Memorial,a empresa está aumentando e solidificando consideravelmente a sua visão nacional como indústria líder, capaz de não só satisfazer, mas como exceder as expectativas de nossos clientes. Dignity Memorial representa um alto padrão de serviços que as famílias procuram através da rede SCI.Esta procura é sustentada e garantida pela simplicidade e variedade na seleção de serviços e produtos, somada aos benefícios que não podem ser encontrados em nenhuma outra empresa, tais como atendimento 24hrs, segurança de 100% de serviço garantido, e informações online através do site:www.dignitymemorial.com.br."

 

         Além de ser a marca registrada da empresa, a Dignity Memorial é o nome pelo qual a empresa oferece ao mercado "pacotes" funerários. Estes "pacotes"in- -cluem uma lista pré-definida de serviços e produtos, que podem ser escolhidos entre vários valores e estilos dependendo da sua conveniência. Os "pacotes" foram testados em duas das maiores cidades durante o ano de 1999, e como tudo na SCI, obtiveram um sucesso magnífico.É também através do nome Dignity Memorial, que a SCI presta serviços comunitários de proteção à crianças e a idosos. Se nos ativermos ao contexto da realidade americana, onde seqüestros de crianças e tiroteios escolares são freqüentes, bem como a violência com as pessoas de idade avançada, vamos entender a iniciativa da SCI em patrocinar estes dois ótimos sites para a proteção e prevenção ao crime contra crianças e velhinhos.





 

Programa Escape School Proteção à Crianças:

 


        O serviço comunitário patrocinado pela SCI, para a proteção de crianças, pode ser conhecido através do site - www.escapeschool.com  -, e usando as palavras da própria SCI, poderíamos entender melhor o intuito deste programa: "Ninguém deve ser vítima de um crime, mas quando isso acontece à uma criança, a gravidade parece maior, pois toda a comunidade divide o pânico da família. Nós da SCI estamos dedicados a proteger o bem estar e a segurança das crianças, é por este motivo que a SCI patrocina este site".

 

        O principal intuito do site é ensinar as crianças a reconhecerem e evitarem situações perigosas, através de dicas e malícias, vídeos on line, instruções aos pais, e um dos links mais interessantes, onde os pais tem acesso aos bancos de dados dos Departamentos da Segurança Pública, das diversas cidades e estados dos EUA, para poderem, através de uma busca selecionada consultarem as fichas dos "Ofensores do Sexo", em determinada região, contendo nomes, endereço, cidade, aniversário, cep, e idade preferida das vítimas. Depoimentos verídicos de 3 crianças e seus pais,agradecendo ao site, e responsabilizando este pela vida de seus filhos.



        Outro programa comunitário que a SCI oferece é o www.smartandsafe.com  - um site que ajuda os idosos a se protegerem de crimes, como assaltos e agressões. "Simplesmente, seguindo estratégias, os cidadãos de idade mais avançada, podem se proteger de crimes,manter sua independência e aproveitem um estilo de vida mais tranqüilo e mais calmo. A SCI é orgulhosa por ajudar os idosos manterem uma vida mais esperta e segura ( smart and safe)". O site proporciona instruções aos idosos quanto à segurança em casa, proteção da mesma durante viagens, dicas e cuidados para tomarem nas ruas, em lugares muito movimentados, etc... Porém como tanto prestígio e merecimento não vem de graça, uma vez questionado sobre a razão do sucesso da SCI, seu diretor Robert Waltrip, respondeu:

 

 "Quer esteja abastecendo os bolsos com contratos funerários, quer prestando serviços às famílias na hora em que precisam, talvez o aspecto mais importante da SCI, é como nossos clientes se sentem a respeito dos serviços que recebem. Para manter uma fidelidade familiar e garantir uma satisfação completa, além do respeito e dignidade que a empresa faz questão de dar aos seus clientes, a SCI envia folders de visita aos clientes três semanas depois do funeral, e pede para que eles classifiquem sua experiência com a SCI. Os clientes são incentivados a comentarem o quanto cortês eles foram atendidos ao telefone, as condições do funeral, como os preços e produtos lhes foram apresentados, a aparência dos carros e da equipe de trabalho, etc. Quase 40% das repostas das famílias são super-satisfatórias, e aproximadamente 98% destas irão recomendar os serviços SCI a outras pessoas. Nós usamos estes resultados para fazer a porcentagem de satisfação dos clientes cada vez maior, e desta maneira buscamos incessantemente a excelência".



        Depois de conhecer um pouco mais da SCI neste terceiro capítulo, fica fácil entender porque ela é a melhor do planeta. Encontrar empresas de tamanho porte que se preocupem com a opinião e segurança dos seus clientes, sintam-se privilegiadas em poder atender-los individualmente, e além disso que possuam um horizonte cheio de idéias e criatividade como a SCI, é que nos influencia a buscar excelência em nossos negócios.Nada mais justo seria que todo setor funerário mundial, e porque não o brasileiro agradecesse à SCI pelo seu desenvolvimento e criatividade, que felizmente nos atinge e estimula.

 

 

 Estamos encerrando neste último capítulo a série de quatro matérias sobre a maior prestadora de serviços funerários do mundo – a SC I- Service Corporation International. Neste capítulo vamos conhecer mais alguns números referentes à administração SCI no ano de 1999, e o código de comprometimento dos funcionários e diretores para com a empresa.

 

É através dos dados abaixo apresentados que podemos ter uma base de como serão os números ao fim do balanço de fim de ano de 2000, ou seja, um sucesso!

Renda Bruta em Dolares (US$ x 1000) das Funerárias SCI (1999)

Renda Bruta em Dolares (US$ x 1000) dos Cemitérios SCI (1999)

Renda Bruta em Dolares (US$ x 1000) da SCI - América do Norte (1999)

Renda Bruta em Dolares (US$ x 1000) da SCI - Europa (1999)

Renda Bruta em Dolares (US$ x 1000) da SCI em Outras Localidades (1999)

Um dos fatores responsáveis pelo sucesso da SCI, é a responsabilidade e o comprometimento que seus funcionários e diretores empenham nesta estrutura. É partir de um tipo de “juramento” que todos, não importando se funcionários ou diretores, novos ou antigos, se comprometem não só com a empresa, mas também com seus clientes, fornecedores, e todos que estejam ligados à SCI. Vamos conhece-lo:

Missão S C I

· Demonstrar o mais alto nível de profissionalismo durante a assistência às famílias, a qualquer hora de suas vidas.

· Exercer nossa responsabilidade como indústria líder, provendo altos padrões de serviços, segurança e práticas fiéis de negócios.

· Aumentar a cada dia o valor de nossos acionistas através de nossa administração e incentivar com isso o desenvolvimento da corporação

É com tamanha satisfação que se encerra esta série de quatro matérias sobre a maior empresa prestadora de serviços funerários. O maior intuito desta série não foi apenas dar informações ao setor funerário brasileiro sobre a maior e melhor prestadora de serviços funerários, mas sim mostrar o dinamismo e os caminhos trilhados (num setor não muito explorado), por uma empresa que se comporta, mesmo nas intempéries, pró-ativa, ambiciosa em busca de sua excelência (mesmo já tendo reconhecimento adquirido), que respeita seus clientes e funcionários, e junto deles caminha para um desenvolvimento comum e beneficiário a todos.

Estando ligados ou não ao setor funerário, devemos nos espelhar em uma empresa como a SCI trilharmos nossa vida e nossos empreendimentos com o mesmo empenho e dedicação vinda desta mega-estrutura. E depois de tanto sucesso, só nos resta dizer: “Parabéns à SCI!!”

 

 

Translate this Page
CURSOS
QUAIS OS CURSOS DE MAIOR INTERESSE
TANATOPRAXIA
RESTAURAÇÃO FACIAL
NECROMAQUIAGEM
EMBALSAMAMENTO
NECROPSIA
AGENTE FUNERÁRIO
ENUCLEAÇÃO
ORNAMENTAÇÃO
Ver Resultados

Rating: 2.5/5 (227 votos)




ONLINE
1




Partilhe esta Página

 


 

 

 

Links Úteis

Sites de Revistas Funerárias on line:


www.funerariaonline.com.br

www.funerarianet.com.br

Sites de Funerárias:

http://www.funerarianovavida.com/

http://www.funerariacentral.com.br/

http://www.funerariasp.com.br/

http://www.grupobompastor.com.br/

http://www.funerariavaticano.com.br/

http://www.funerariasreunidas.com.br/

http://www.grupovila.com.br/funerarias/

http://www.portelafunerarias.com.br/

http://www.santacasacopacabana.com.br/

Sites de Produtos para Funerárias e Tanatopraxia:

http://www.protanato.com.br/

http://www.tanart.com.br

http://globalartigosfunerarios.com.br

http://www.tanatus.com.br

http://www.lidercasticais.com.br

Sites de Links Úteis Gerais:

http://www.policia-civ.sp.gov.br/

http://www.acadepol.mg.gov.br/

http://www.sindpolmg.org.br/portal/pagina/95

http://www.dpf.gov.br/

http://www.dprf.gov.br/

http://portal.mte.gov.br/portal-mte/

http://portal.mj.gov.br/

http://www.pgr.mpf.gov.br/

http://portal.anvisa.gov.br/

http://www.disquedenuncia.org.br/

http://www.labre.org.br/

http://www.onu-brasil.org.br/

http://www.cruzvermelha.org.br/

http://www.cnpd.org.br/

http://www.glesp.org.br/

http://www2.grandelojams.org.br/gl2010/Index.asp

http://www.glmmg.org.br/

http://www.amorc.org.br/